Home > Artigo > Artigo: As garras do golpe

Artigo: As garras do golpe

O golpe parlamentar, muito além de derrubar a presidenta Dilma Rouseff (PT), serviu para implantar um projeto político derrotado nas últimas quatro eleições presidenciais. Trata-se da mesma agenda dos fracassados governos neoliberais, que favorecem apenas as grande empresas e a especulação financeira em detrimento da educação, da saúde e do bem estar da população. Em poucos meses, vimos o desmonte da Petrobras e entrega do petróleo brasileiro; reforma da previdência que praticamente retira o direito de aposentadoria do trabalhador; a PEC da Morte sendo aprovada; a diluição do Banco do Brasil; as reformas trabalhistas e do ensino médio; a extinção de direitos conquistados.

O Brasil já viveu este modelo político, que em nenhum país deu certo. Representou perda da soberania, desmonte do estado brasileiro e dos serviços públicos, trouxe aumento da miséria e do déficit orçamentário: o país quebrou por duas vezes e apelou ao FMI. O Governo e seus aliados justificam tudo a partir da crise econômica, que foi enormemente alimentada por outra: a política. Desde o primeiro dia após a derrota nas eleições de 2014, a oposição, liderada pelo senador Aécio Neves, desenvolveu sistemática oposição ao Governo Legítimo. A aprovação no Congresso de pautas-bombas, que paralisaram o país, fomentou a crise política.

Em poucos meses, o Governo Temer inflou a dívida pública, que saltou de R$ 70 bilhões para R$ 170 bilhões. Já alcançamos 12 milhões de desempregados e há um risco sério da gente voltar ao passado, com retrocesso de tudo que foi conquistado ao longo dos 13 anos dos governos Lula e Dilma, que tiraram 40 milhões de pessoas da pobreza, geraram emprego e atividade econômica, além de construir importante rede social de proteção que serviu de exemplo para o resto do mundo.

O pior é que todas estas medidas estão sendo aprovadas pelo Congresso Nacional e a única forma de reverter este quadro é com a força da opinião pública, por meio de manifestações diversas da população. Quem tem o poder de transformação é o povo, sempre. Por isso é preciso estar mobilizado e consciente do que vem acontecendo com o nosso país.

Esperamos que este Informativo cumpra seu propósito de divulgar os últimos acontecimentos na Câmara dos Deputados e como estas medidas impactam a vida de todos vocês.
29