Home > Notícias > Mobilizações devem impedir Reforma da Previdência, afirma Pelegrino

Mobilizações devem impedir Reforma da Previdência, afirma Pelegrino

A Reforma da Previdência (PEC 287/2016) deverá não ser aprovada como o Governo apresentou, segundo o deputado federal Nelson Pelegrino (PT-BA). A proposta, de acordo com ele, representaria o fim da aposentadoria para a maior parte dos trabalhadores. “Estamos mobilizados na Câmara para impedir que esta maldade seja aprovada. Se houver mobilização social, com certeza venceremos” – afirmou. A PEC prevê o aumento da idade mínima de 55/60 anos para 65 anos independentemente de gênero; contribuição de 49 anos para aposentadoria integral; fim de aposentadorias especiais, entre outras mudanças.
O número de votos da Lei da Terceirização não seria suficiente para a aprovação de uma PEC, que exige três quintos dos deputados (308) em dois turnos. “O povo não vai aceitar a retirada de direitos, o desrespeito aos princípios constitucionais. Acredito que as mobilizações irão crescer e se somar ao nosso esforço na Câmara” – reforçou Pelegrino. O parlamentar vem realizando debates e palestras para denunciar os impactos da proposta e a “falácia” do déficit da Previdência.
Nesta quinta-feira (6), o Governo anunciou que vai recuar em pelo menos cinco pontos da PEC, o que, para Pelegrino, comprova o abuso da Proposta e o crescimento da insatisfação popular. “Vamos resistir à reforma da Previdência e a Trabalhista, que já está sendo arquitetada pelo Governo para retirar ainda mais direitos” – ressaltou Pelegrino.